793 Views |  Like

Amamentação

 

Ser mãe é dar a vida, e também mantê-la transforme Leite em vida.
Hoje, 19 de Maio é o dia Internacional da doação de leite humano. Inicia-se hoje a semana de doação de leite materno. Aproveito esse gancho para abordar um tema bem bacana , a amamentação e o leite materno.

Já peque estamos, falamos primeiramente sobre a doação do leite humano, 1 litro de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos ao dia e toda quantidade de leite materno é importante para salvar vidas. O Brasil tem a maior rede de bancos de leite do mundo, mas infelizmente o estoque nos hospitais ainda estão baixos devido à demanda. Procure o banco de leite mais próximo e doe vida. Infelizmente em Araraquara não temos ainda bancos de leite, se você é da região e quer doar, procure a Santa Casa de São Carlos, lá precisa-se e muito.

A mulher se prepara para a amamentar ao mesmo tempo em que ela se prepara para a maternidade. A amamentação é um dos cuidados importantes para a mulher-mãe e seu bebê.

É muito importante que a mulher busque informações e também converse sobre amamentação com outras mulheres, com profissionais especializados em aleitamento materno e outras pessoas. Ela deve ficar atenta porque a experiência com a amamentação costuma ser diferente entre as mulheres, algumas passam por dificuldades iniciais, enquanto outras não encontram problemas.

A amamentação é muito influenciada pela condição emocional da mulher e pela sociedade em que ela vive. Por isso, o apoio do companheiro, da família, dos profissionais de saúde, enfim, de toda a sociedade é fundamental para que a amamentação ocorra sem complicações.

Durante a gestação a natureza prepara o seio para a amamentação. Ocorrem modificações naturais (fisiológicas) no organismo da mulher desde a gestação, preparando para a fase da amamentação: as mamas ficam maiores, as aréolas (parte escura da mama) tornam-se mais escuras e resistentes pela ação dos hormônios. Especialistas acreditam que a mudança de cor do mamilo, por exemplo, possa ajudar na futura amamentação, já que seria uma espécie de “jeitinho” do organismo para orientar melhor os recém-nascidos.Outra alteração, o aparecimento de pequenas bolinhas ao redor da aréola do seio, também tem papel vital no ato de amamentar. Essas bolinhas produzem uma substância oleosa responsável por limpar, lubrificar e proteger o seio de infecções durante a amamentação.

O Leite Humano É a alimentação ideal para todas as crianças. Por sua composição de nutrientes é considerado um alimento completo e suficiente para garantir o crescimento e desenvolvimento saudável do bebê durante os primeiros 2 anos de vida. É um alimento de fácil e rápida digestão, completamente assimilado pelo organismo infantil.
Possui componentes e mecanismos capazes de proteger a criança de várias doenças.
Fonte natural de lactobacilos, bífidobactérias e oligossacarídios e nenhum outro alimento oferece as características imunológicas do leite humano.

A mãe fornece ao filho componentes protetores, através da placenta e do seu leite, enquanto o sistema de defesa do bebê amadurece. Além disso a amamentação favorece o vínculo mãe-filho e facilita o desenvolvimento emocional, cognitivo e do sistema nervoso.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que as crianças sejam alimentadas exclusivamente com leite materno nos primeiros seis meses de vida e que, a partir de então, a amamentação seja mantida por dois anos ou mais, juntamente com o uso de alimentos complementares adequados.

É indicado que ainda na sala de parto, nos primeiros minutos das primeiras horas de vida, aconteça a primeira ida ao seio materno. É nesse momento com o contato pele a pele, o toque suave do corpo do bebê sobre o da mãe e em especial sobre o peito, estimulam na mulher a liberação de ocitocina começando assim a descida do leite e também a contração uterina (esse mesmo hormônio provocou a contração do útero durante o trabalho de parto).

Comigo, foi impressionante, muito mágico a natureza humana. Logo após meu parto natural, eu me sentei e coloquei a Aimée no meu seio para mamar, coisa que pensei que nem soubesse fazer ou então se estava fazendo direito mas é mesmo instintivo a mãe nasce junto com o bebê. Você faz, parece que nasce sabendo, aproximei ela do meu peito, ela já procurou e abocanhou meu seio. Foi um dos momentos mais emocionante da minha vida, eu não sabia se estava saindo leite ou colostro ou nada, só sei que estávamos conectadas novamente e esse momento da primeira amamentação é simplesmente mágico. Mas não acabou poraí, em seguida senti uma forte cólica, achei que fosse vontade de ir ao banheiro mas ai que fui informada pelo médico; Agatha não é cocô é a placenta. A natureza é sabia quando o bebê suga, libera a ocitocina o útero contrai vai voltando ao normal e naturalmente você libera a placenta. E de fato, ela saiu completamente…. Fiquei extasiada. Como é tudo perfeito! É maravilhoso, aliás, você pode se sentir calma, satisfeita e alegre ao amamentar. A ocitocina é, afinal, conhecida como o hormônio do amor!

O leite nos primeiros dias pós-parto é chamado de colostro. Nele os fatores que protegem contra doenças estão em grande quantidade, funcionando como a primeira vacina para o bebê. Nos primeiros dias o bebê mama freqüentemente. O intervalo entre as mamadas costuma ser curto e irregular, porque o bebê está se adaptando e ainda suga lentamente.

Com a continuação da amamentação, o bebê começa a sugar com maior eficiência, retirando maior volume de leite. Isso fará com que o bebê fique satisfeito por mais tempo e, conseqüentemente, o intervalo entre mamadas será maior, seguindo o ritmo de cada criança. Porque cada uma tem o seu próprio ritmo e por isso não devemos marcar o tempo de duração da mamada.

Aos poucos a mulher vai conhecendo o seu bebê e percebendo o seu ritmo. No meu caso as primeiras duas semanas de vida da Aimée foram fundamentais para esse conhecimento e aprendizagem, nessas duas semanas que fomos nos conhecendo eu entendendo a necessidade dela e ela minha demanda, fomos aprendendo juntas.
Algumas crianças mamam das duas mamas a cada refeição, outras ficam satisfeitas mamando somente de uma. No meu caso sempre ofereci as duas. E acreditem se quiser, ela já tem a preferência dela. Rs.

A amamentação deve ser em livre demanda. Que é quando a amamentação segue o ritmo do bebê, sem se preocupar em seguir horário e duração pré-determinados. O bebê é quem marca o tempo da mamada. Então, cada mamada termina quando o bebê para espontaneamente de mamar e solta o seio materno.
É muito importante que o bebê esvazie uma das mamas porque o leite do final da mamada contém maior quantidade de gordura, fazendo o bebê ganhar peso e ficar satisfeito. Assim, em cada mamada o bebê pode sugar somente um dos seios e ficar satisfeito ou pode precisar sugar o outro seio também.

Quando a mamada começa, o leite é rico em proteína, lactose, vitamina, minerais, água e muitos fatores de proteção. No final da mamada o leite contém mais gordura e por isso fornece mais energia e permite que o bebê fique satisfeito então por esse motivo é importante que a mamada não seja interrompida, caso contrário o bebê pode mamar pouco do leite do final.

Logo após o nascimento do bebê as mamas podem parecer vazias, mas estão produzindo o volume de leite que o bebê necessita. Após alguns dias, as mamas começam a ficar mais cheias, podendo ser necessário que a mulher retire um pouco do leite que está sobrando na mama. Em geral, após as primeiras semanas, apesar de continuar a produzir o leite suficiente para o bebê, as mamas parecem menos cheias e ficam mais macias, parecidas como eram antes da gestação. Isto faz com que as mulheres pensem que não estão mais produzindo leite suficiente mas estão produzindo sim.
É aí que entra a “lei da oferta e procura”: o leite é produzido de acordo com o que o bebê mama e a cada mamada.

O ato de amamentar é maravilhoso, porém, muitas mulheres não podem ou não conseguem amamentar. Para isso existem grupos de apoio e informação à lactentes. Procure ajuda, não desista, no começo pode não ser nada fácil, pode doer, machucar mas tente, se informe e se necessário procure ajuda. Ese ainda assim não for possível, não se sinta mal hoje existe outras maneiras, e o que importa é a saúde do seu bebê.
Ser mãe é dar a vida, e também mantê-la transforme Leite em vida.

 

Veja também:

Batizado da Alice       

Tudo Sobre o Parto Humanizado