834 Views |  Like

Livre Para Ser Māe

Livre Para Ser Māe
  • Facebook
  • Google+
  • Pinterest

Nesses anos no meio da comunicação social, do jornalismo e do entretenimento eu jamais pensei que fosse um dia escrever ou falar sobre esse assunto. Sério, pelo menos não por enquanto ou nesses últimos anos…

Ficava até irritadiça quando o assunto era só esse na roda dazamiga...

Ok, sinceramente… sempre achei que nasci para ser mãe não sei se pelo meu tipo canceriana de ser, mas gosto de cuidar das pessoas amo família, amo bebês, crianças, as vezes surpreendo alguém quando conto que já trabalhei como babá ( sim, meu primeiro dólar australiano digno! ) mas sinceramente não pensei que isso aconteceria tão já.
Eu sempre quis ter uma penca de filhos…  mas engraçado, já não pensava mais em casar e na maternidade nos próximos anos… Queria viajar, viajar e viajar… mas o instinto materno continuava aqui e crescendo e de-repente os 30 chega… e quando você pensa sobre a vida,  se vê vivendo com uma pessoa maravilhosa que seria o pai perfeito para seus filhos … que pensar em tudo isso agora, Até que não é má ideia! Bom, verdade seja dita, tudo lindo, mas quase morri quando descobri que de fato seria mãe.
Estou vivendo sem duvida um dos momentos mais importantes e marcantes da minha vida, em todos os sentidos… Meu mundo virou de cabeça pra baixo parece que aconteceu tudo de uma só vez, tudo junto! De-repente minha vida vira do avesso… e eu percebo que o avesso é meu lado perfeito.
Foi um choque e tudo muito difícil para mim, pelo momento em que estava passando, mas os dias foram passando o amor crescendo a barriga também e eu me dando conta, de que… Meu Deus, já sou mãe! Eu sempre quis um desses piticos pra chamar de meu 😛 Da pra imaginar?
Esses dias eu li um texto, e parecia que eu me via nele…
” Hoje pela manhã, entrei no quarto de minha paciente no hospital. Era a hora de mandá-la para casa. Mas ao me aproximar, ela estava sentada com seu filho no colo – de apenas dois dias, percebi que ela estava chorando. Um choro silencioso, apenas algumas lágrimas. Seu marido de pé em sua frente, um pouco sem saber o que fazer, mas amoroso com ela. Vi uma lágrima que escorria em sua face e caia sobre a criança que dormia suavemente em seu colo. O que aconteceu, perguntei? Serenamente ela me olhou e respondeu: “-Estou com medo!”.
Como é comum isso meu Deus! Vivemos em um mundo complexo onde tudo tem regras, normas, condutas… medicamentos, complementos, intermediários… difícil aprender tanta coisa! A maioria das orientações contraditórias, exageradas, insensatas e mercadológicas. Olhei para ela e disse: “-Olhe para o seu nenen! Ele é só seu. Dorme! Não vai sair correndo como um filhote de cavalinho, não vai exigir nada mais do que seus braços e seus seios e sua percepção”. É exatamente isso!!! Uma mãe sabe cuidar de um filho há milhares de anos. A natureza equipou a criança e a mãe com instrumentos sensíveis e objetivos de cuidar e ser cuidado. “-Chegue em casa, vá a seu quarto sozinha com seu filho, pouca luz, poucos estímulos e “Ouça o teu coração” Confie! Não em mim, na mãe, na sogra, na vizinha, na amiga – todos muito bem intencionados – alguns apenas tentado mostrar que sabem (às vezes que sabem mais que você)! Nem no pediatra! Só você! Perceberá quando dar o peito, quando tirar, quando dormir, quando acordar, quando descansar. Hormônios mestres – hormônios do amor. O medo é normal, mas o exagero cega. Leia seu corpo, leia o corpo de seu filho. E respeite a lagrima que acaba de cair. Chama-se amor! Agora voe daqui para casa! E vai ser feliz. “-Mas doutor! Eu nunca treinei para isso!!! Não??? Brincou sua infância inteira de mãe para estar pronta essa hora, esqueceu?  ” Dr. José Jacyr Leal Jr.
Eu ainda não tenho ela nos meus braços nem passei ainda pela experiência do nascimento ou pensando como vai ser na volta pra casa, apesar de que tudo isso já faz parte dos meus pensamentos e do dia-a-dia, eu vivo intensamente o papel de ser mãe, estou descobrindo esse mundo a cada segundo, a cada chute, pra mim é tudo muito novo, cada descoberta uma alegria e isso tudo porque ainda estou com o pé nas 35 semanas… imagina quando eu estiver trocando fraldas ou indo buscar na festinha?
É  com muito amor, muito prazer muito orgulho e muita muita dedicação que eu divido com vocês esse momento mais que especial para qualquer mulher… É com imensa satisfação que eu divido com vocês essa fase maravilhosa da minha vida, meu momento Livre para Ser Māe!
Minha vontade é dividir toda essa experiência, dês dos primeiros sintomas da gravidez, planejamento de enxoval, chá de bebê, parto… chegando nos primeiros passinhos dela, primeiras palavras enfim… Além claro, de estar sempre trazendo novidades e coisas interessantes no mundo da maternidade e dos bebês.
Espero que curtam bastante e que nesse espaço possamos dividir não só com mamães mas com futuras ou até mesmo com os papais todas as experiências vividas, as dúvidas, as curiosidades, as novidades e tudo desse mundo materno cheio de alergia e muito amor!
Ahhh.. e sem essa de mãe perfeita, eu sou uma mãe real!